Weekly Bamboo

Crítica | Bohemian Rhapsody (2018)

Crítica | Bohemian Rhapsody (2018)

“Bohemian Rhapsody”, do realizador Bryan Singer, apresenta-se como um autêntico festival de homenagem aos míticos Queen e ao lendário Freddie Mercury, que abalaram para sempre o mundo da música, com a sua versatilidade e estilo irreverentes.

Crítica | Sete Estranhos no El Royale (2018)

Crítica | Sete Estranhos no El Royale (2018)

Sete Estranhos no El Royale é uma história original e cativante, que tira partido da conjugação estilo-enredo-personagens, traduzindo-se num resultado final misterioso, vibrante e apelativo.

Crítica | Hereditário (2018)

Crítica | Hereditário (2018)

O resultado desta narrativa poderosa apoiada sobretudo numa interpretação provocadora de Toni Collette é simplesmente fascinante porque deixa espaço para discussão, para refletir e sobretudo deixa a sua semente como um autêntico pesadelo.

Crítica | Pesquisa Obsessiva (2018)

Crítica | Pesquisa Obsessiva (2018)

Pesquisa Obsessiva é um boa surpresa na medida em que nos proporciona uma experiência imersiva e intrigante, ao mesmo tempo que explora a influência das redes sociais na sociedade.

Crítica | Clube dos Bilionários (2018)

Crítica | Clube dos Bilionários (2018)

Clube dos Bilionários pega na temática de Wall Street, num estilo que procura ser jovial e próximo do Lobo de Wall Street, mas peca ao ser demasiado superficial e sem elementos marcantes, deixando apenas o destaque de ser uma espécie de regresso de Kevin Spacey ao grande ecrã.

Crítica / MOTELX | Ghostland – A Casa do Terror (2018)

Crítica / MOTELX | Ghostland – A Casa do Terror (2018)

O que de melhor existe em Ghostland – A Casa do Terror são as duas irmãs e o teor curioso e perturbador do pesadelo que as envolve. Não é um filme fácil, a história é brutal e mórbida, ainda que com algumas fragilidades pelo meio, pelo que as personagens acabam por ser o prato principal da trama.