All posts filed under: Weekly Bamboo

The movie(s) that open this week in Portugal.

Crítica | Colossal (2016)

De: Nacho Vigalondo Com: Anne Hathaway, Jason Sudeikis, Austin Stowell 1h49min O meu conhecimento relativamente à experiência que é Colossal, do realizador Nacho Vigalondo, resumia-se a uma completa incógnita, ainda quie a curiosidade fosse alguma fruto de comentários interessantes. Sabia que a opinião estava bem dividida, havendo os que adoraram o conceito e os que ficaram muito cépticos do tom mais tolo e bizarro da narrativa. De facto, e olhando com atenção para toda a experiência, o tom mais ligeiro e cómico da história tanto pode provocar algum desconforto e estranheza como pode tornar a mesma mais cativante e deliciosa para o espetador. O enredo é simples e está estruturado de forma amigável, uma rapariga vê a sua vida andar para trás depois de ser abandonada pelo namorado no seguimento de mais uma noitada intensa cheia de festas e álcool. Sem dinheiro nem sítio para ficar, regressa às suas origens e vê-se confrontada com os dramas do passado, as ressacas de uma vida agitada e as estranhas aparições de uma criatura gigante e assombrosa sobre …

Crítica | Foge (2017)

De: Jordan Peele Com: Daniel Kaluuya, Allison Williams, Bradley Whitford 1h44min Há já algumas semanas que ecoa pelas páginas e publicações de cinema o nome do filme de estreia de Jordan Peele, pelas melhores razões. Uma estreia poderosa que se tem vindo a destacar como um dos mais promissores filmes de terror dos últimos anos, o que elevou sem dúvida a fasquia antes da minha visualização. Olhando para todo o género nos últimos anos, saltam logo à vista uma série de títulos que desafiam a norma e que inovam com enredos simples que chocam e provam o espetador e prova disso é o sucesso do festival MOTELX nos anos mais recentes. O terror independente está na moda e fez renascer todo um género que se via nas ruas da amargura com franchises e sequelas atrás de sequelas. Foge é a celebração de tudo isto, um trabalho arrebatador e provocador de Peele que nos deixa colados à cadeira, mergulhados na narrativa e completamente chocados com toda a crueldade, tragédia, ironia e estranheza que gera à volta …