Author: tiagojrricardo

Crítica | A Bela e o Monstro (2017)

De: Bill Condon Com: Emma Watson, Dan Stevens, Luke Evans 2h09min Tornou-se claro o interesse da Disney em trazer os clássicos de volta ao grande ecrã em formatos restaurados, mais actuais e se possível em live-action.  Uma estranha renúncia aos prazeres da animação que até à data se tem mostrado proveitosa mais que não seja pela nostalgia que evoca e pelos restauros de qualidade com que temos sido brindados recentemente. Tal como Cinderela, este A Bela e o Monstro não fica aquém das expectativas, oferecendo uma bonita homenagem ao clássico animado de 1991 da Disney, que foi o primeira longa-metragem de animação a merecer uma nomeação para Melhor Filme. As músicas, o encanto da história e das personagens e toda a harmonia presente no filme de animação e que encantaram miúdos e graúdos ao longo de várias gerações são aqui restaurados e apresentados de novo no grande ecrã, com um claro carinho pela história original. É a história que todos conhecemos, com as personagens marcantas e o encanto natural com uma nova vida enaltecida por …

Crítica | Antes de vos Deixar (2017)

De: Ry Russo-Young Com: Zoey Deutch, Halston Sage, Cynthy Wu 1h38min Com uma premissa algo similiar à de Groundhog Day, agora é Zoey Deutch quem vive o pesadelo de Bill Murray de reviver o mesmo dia vezes e vezes sem conta. Antes de vos Deixar tira partido do potencial da repetição de um dia na vida da protagonista complementando-o com uma série de intrigas e teen dramas que se adequam ao público alvo mas que deixam algo a desejar a nível de enredo. No fim de contas é uma história que cai no esquecimento com um início algo abrupto e pouco cativante seguido e um desfecho difícil de agradar. Esta é a história de um grupo de amigas que partilham a sua vida de forma intensa no último ano do secundário, com personalidades detestáveis, fúteis e uma postura de superioridade que desmotivam o espetador a sentir qualquer tipo de empatia. É do ponto de vista da protagonista, uma rapariga a vaguear na sua indefinção, que vemos o mesmo dia em replay infinito após um trágico …