All posts filed under:

Crítica | Linha Mortal (2017)

De: Niels Arden Oplev Com: Ellen Page, Diego Luna, Nina Dobrev 1h50min Linha Mortal, ou Flatliners é um remake do filme homónimo de 1990, uma espécie de teen-horror/sci-fi sobre um conjunto de jovens, aqui interpretados por um elenco mais jovial de onde se destaca Ellen Page, Diego Luna e Nina Dorbev, que decide participar numa experiência que desafia as leis da natureza, levando-os a viver por breves momentos no limbo entre a vida e a morte. Há aqui nesta premissa um pouco de ficção científica adensado por um tom misterioso mas, devo desde já confessar as minhas baixas expectativas para o resultado final que parecia já apressado em clips e trailers. De facto, não existe muito ou provavelmente nada para nos prender ao enredo, para nos cativar ou sentir empatia pelas personagens que estão ali a pairar, sem qualquer tipo de profundidade ou personalidade. Personagens unidimensionais, que apesar de representarem jovens adultos com um enorme desejo de crescer e conquistar o mundo, não demonstram emoções de forma convincente e vêm as suas personalidades como meros …

Crítica / MOTELX 2016 | We Are the Flesh (2016)

Podia passar umas duas horas a escrever mil e uma linhas sobre o que é relatado em We Are the Flesh mas vou poupar o leitor de tal coisa, até porque nem eu tenho bem a noção do que vi, nem consegui compreender ou captar o que quer que seja que tenha sido exibido. A prentensiosidade do filme torna-o num exercício vago, exagerado e com pouco ou nenhum significado, tornando-se apenas numa tentativa de chocar e provocar. Uma história quase imperceptível que se perde nos rodeios de uma louca odisseia sexual e depravada onde o mais ínfimo detalhe é explorado. O realizador apresenta-se aqui sem receios de expor tal natureza ao mundo, com uma demonstração viva e sem pudor difícil de digerir até mesmo para os fãs do género, onde a demonstração de prazer e agonia carece de significado e emoção. Procurando entender as personagens e motivações, é fácil remetermo-nos ao incógnito, numa espécie de limbo e interrogação eterna. O que aconteceu, bem que me perguntam vocês, é quase inexplicável. Uma obra complexa, grotesca e …