Crítica | Pesquisa Obsessiva (2018)

Crítica | Pesquisa Obsessiva (2018)
PesquisaObsessiva-Poster
  • De: Aneesh Chaganty
  • Com: John Cho, Debra Messing, Joseph Lee
  • 1h42min

Pesquisa Obsessiva é uma boa surpresa na medida em que nos proporciona uma experiência imersiva e intrigante, ao mesmo tempo que explora a influência das redes sociais na sociedade.

Pesquisa Obsessiva apresenta-se em sala de forma tímida, talvez à custa de uma campanha de marktening não muito bem sucedida. É a história de uma família muito próxima que vive ligada constantemente às redes sociais, um retrato moderno diga-se desde já, e que é abalada por uma enorme tragédia quando uma jovem adolescente desaparece de forma misteriosa. É um thriller rápido, intrigante e misterioso, muito bem construído à volta da personagem central da história, um pai desolado, que dá tudo por tudo para descobrir o paradeiro da filha.

A história desenrola-se a um ritmo que proporciona uma experiência muito cativante ao espetador, levando a sentirmo-nos como autênticos detectives. É aqui que se assenta todo o potencial de Pesquisa Obsessiva, um filme inserido num género fustigado por inúmeras séries de crime (daquelas que passam vezes sem conta nos canais por cabo), e que nos levam a formular teorias sobre o enredo, de tal forma que acabamos por nos achar mestres do crime. Um grande Bravo! da minha parte aqui pela forma como a narrativa é calculada, deixando pequenas migalhas, de forma imperceptível, à medida que tudo se desenrola e que o mistério se adensa. Muito do tom e do ritmo do filme é construído à volta dos receios e angústias do pai, que face à proximidade com a filha, tem um desenvolvimento muito interessante, à medida que se apercebe que mesmo com um contacto constante, os dois não eram assim tão próximos quanto julgava.

Há depois também um lado mais agressivo e desesperado na história, motivado por uma investigação que parece ficar muito aquém do esperado, e que dá mais força ao aspecto paternal da história. A intepretação de John Cho é então um elemento fulcral para provocar o impacto desejado. E para complementar todos estes factores, há toda uma construção estética e visual muito apleativa, à volta da influência das redes sociais nos dias de hoje, que se evidencia numa sequência curiosa no início do filme que serve de introdução à família e se vai manifestando pela adolescência. Pesquisa Obsessiva é uma boa surpresa na medida em que nos proporciona uma experiência imersiva e intrigante, ao mesmo tempo que explora a influência das redes sociais na sociedade, com uma visão algo exagerada e crítica da ideia de estarmos “sempre ligados”.  É assim um thriller, com um estilo moderno (a forma como as interações por redes sociais são posicionadas em cena contribuí para a imersividade do filme), empolgante para o espetador, oferecendo um mistério que nos coloca na posição de detetives à medida que mergulhamos a fundo no caso e nos debatemos com a angustia e os receios de um pai desolado. 



Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.