★★★★, Críticas, Highlight Reviews, Português, Reviews
Leave a Comment

Crítica | LEGO Batman: O Filme (2017)

legobatmantt

legobatmanposter

  • De: Chris McKay
  • Com: Will Arnett, Michael Cera, Rosario Dawson
  • 1h44min

Este é um Batman mais egocêntrico, mais exagerado e divertido que satiriza as referências menos boas e tira partido das melhores representações do homem morcego, resultando numa abordagem diferente e mais sensacional do super-herói. As piadas são uma constante, algumas deliciosas outras apenas nostálgicas e tudo isto funciona em harmonia com um Will Arnett próximo das suas interpretações mais memoráveis. Dei por mim a ver um pouco de Gob de Arrested Development e um pouco de BoJack na personalidade irreverente e descontraída deste Batman, um pouco centrado em si, empenhado em se afastar dos seus medos e problemas e confrontado com uma série de desafios aqui explorados para tirar partido de uma atmosfera mais infantil.

Resultado de imagem para lego batman movie

Para um universo com origem na história de Phil Lord e Chris Miller, este LEGO Batman de Chris McKay está assente numa visão mais original da personagem que tivemos o prazer de conhecer no predecessor. A personalidade mais descontraída, cool e egocêntrica é o que distingue este Batman das características mais pesadas e da envolvente mais obscura que ultimamente têm sido típicas nos filmes de herói. Vê-se aqui talvez potencial para todo um universo cinematográfico de super-heróis, talvez mais completo e sem sombra de dúvidas agradável do que o universo da DC que continua num limbo à procura do sucesso. A história aqui acaba por nem ser nuclear a partir do instante em que nos vemos envolvidos por referências atrás de referências, personagens icónicas e piadas curtas que cultivam alguma curiosidade e um sentimento de nostalgia para um público mais graúdo.

Resultado de imagem para lego batman movie

Numa primeira observação, LEGO Batman não será um filme óbvio para os mais pequenos, que ficarão empolgados com as sequências visuais alucinantes, o tom cómico do filme e um herói que foi desde sempre adorado pelo público em geral, mas que provavelmente se sentirão à margem da experiência completa, com referências passadas ao lado e algumas piadas e elementos mais direcionados a um público mais crescido (não pelo conteúdo em si, mas pela sua origem). É a descontração de Arnett, combinada com o “só quero saber de mim” e as peripécias nas relações com Joker e Robin que tornam este filme numa visão mais pessoal, exagerada e irreverente do herói. Em pequenos instantes vemos uma chuva de vilões de origens tão distintas, uma série de heróis conhecidos por todos e o nascer de toda uma relação super-herói/ajudante com o aparecimento de um miúdo órfão que ao vestir um fato apelidado como Reagge Man se torna no Robin que tem ficado de fora nas últimas aparições do homem-morcego.

Resultado de imagem para lego batman movie

Logo nos primeiros minutos somos convidados a assistir a um curto monólogo de abertura por Will Aarnett que serve de introdução perfeita ao ambiente de todo o filme, numa tentativa propositada de satirizar os blockbusters e os clichés do género que cai ao mesmo tempo na categoria, seguindo-se pouco mais de hora e meia de piadas que surgem tão naturalmente que é impossível não passar o filme sem umas valentes gargalhadas. São estas piadas aliadas a uma banda sonora de êxitos e também de referências que dão a este filme o seu carácter mais original e apelativo, tornando-o numa deliciosa comédia para os fãs do super-herói, com todos os elementos de um filme do género.

O grande elenco, com nomes conhecidos no mundo da comédia, gira à volta do reencontro entre Michael Cera e Will Arnett, mas também tira partido de vozes familiares procurando estabelecer o mais cedo possível uma relação com o espetador. LEGO Batman é eficaz, divertido e apelativo a um público mais geral, tirando partido do carisma e irreverência de Arnett numa visão do super-herói que lhe é muito próxima. Um ritmo frenético e divertido que não perde gás durante todo o filme abre as portas para todo um universo de possibilidades com mais heróis neste ambiente mais animado. As piadas, a sátira e as referências a tantos momentos como é o caso da mítica dança de Adam West ou outros tantos momentos icónicos de outros filmes são elementos aqui cruciais para que tudo funcione, face a uma história que não se destaca tanto no fim de contas. Ao cair do pano, um branco a contrastar com a abertura em negro, dei por mim a torcer por este Batman que recupera o carisma irreverente de Arnett e tira partido deste para um filme de super-heróis deliciosamente divertido.

stars_14

Advertisements

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s