Crítica / Prémio MOTELX Melhor Curta Portuguesa 2016 | Dentes e Garras 2 (2016)

motelxlogonew

dentesegarras2

A curta da autoria de Francisco Lacerda é um mimo e uma homenagem aos filmes de monstros série B. Uma sequela ao também nomeado Dentes e Garras que leva às belas paisagens naturais dos Açores os horrores de uma invasão épica e monstruosa. É uma experiência delirante e divertida que conjuga os clichés do género numa história original e com personagens marcantes. Há ninjas, realizadores, raparigas bonitas em fatos de banho, militares e os cobardes. Uma mixórdia de elementos tão curiosos e familiares que se juntam perante uma verdadeira luta de titãs. Os efeitos visuais e a música são como que uma autêntica viagem ao passado e é muito agradável a forma como Lacerda combina Terror e Comédia numa curta original, repleta de sangue, referências, detalhes e muito mas mesmo muito estilo. Uma das pérolas deste MOTELX!

O MELHOR: A deliciosa viagem ao passado, cheia de elementos familiares e referências. Uma homenagem à série B com uma combinação curiosa de personagens e um grande trabalho a nível visual e sonoro.

O PIOR: Nada de relevante a registar.

stars_5

 

 

 



1 thought on “Crítica / Prémio MOTELX Melhor Curta Portuguesa 2016 | Dentes e Garras 2 (2016)”

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.