★★★★, Críticas, Highlight Reviews, Português, Reviews
Comments 2

Crítica | Perdido em Marte (2015)

the martian site

martianposter

  • Realizado por: Ridley Scott
  • Com: Matt Damon, Jessica Chastain, Kristen Wiig
  • 141 Minutos
  • Título Original: The Martian (2015)

Para um homem que tem vindo a deixar ao longo da sua carreira uma notável marca na ficção científica, a adaptação do romance de estreia de Andy Weir, The Martian, foi apenas mais uma grande adição que não só me convenceu como fez valer a pena todas as expectativas (muitas, devo admitir) que tinha vindo a guardar desde que se descobriu que Ridley Scott iria regressar ao grande ecrã com esta história. Talvez pelo seu enredo devastador e claustrofóbico ou simplesmente pelos bons comentários que já tinha ouvido referentes ao livro… A verdade é que esperava que Perdido em Marte pudesse ser um dos filmes do ano ou pelo menos um dos mais surpreendentes e admito com toda a certeza que esta minha esperança estava certa. A ideia de haver um homem só num planeta, sem forma de comunicação ou de sustento é no mínimo assustadora e capaz de deixar qualquer um intrigado. Com uma das melhores interpretações da sua carreira, Matt Damon acaba por também estar em destaque neste regresso de Scott ao grande ecrã e por este motivo (mais todos os outros mencionados acima) penso que hajam razões mais que suficientes para despertar a curiosidade do espetador e para levá-lo a experienciar este pequeno fenómeno.

Perdido em Marte relata a história de um astronauta da NASA, Mark Watney, considerado como morto após ter sido “abandonado” pelos seus parceiros de equipa durante uma tempestade em Marte. Sem sinal dele, os companheiros de Mark não tiveram outro remédio senão abandonar o planeta, deixando-o para trás. No entanto, Mark sobrevive ao impensável e vê-se sozinho num planeta desconhecido com condições adversas à sua sobrevivência e sem formas de comunicar com alguém na Terra. O desespero de Mark ao ver-se encurralado num caminho cujo único destino aparente é a morte envolve o espetador numa atmosfera quase que claustrofóbica deixando poucas soluções à vista. No entanto, graças aos conhecimentos que adquiriu, fruto sobretudo da sua profissão, Mark consegue encontrar uma forma de sobreviver mais uns dias no planeta ao descobrir como criar batatas num local onde nada cresce. Ver a forma como este raciona os mantimentos e planeia a sua “estadia” no planeta, tendo em conta todos os pormenores referentes a futuras missões na NASA, deixa qualquer um agarrado ao ecrã mas há muito mais para ver nesta história verdadeiramente empolgante.

Quando Mark descobre uma forma de comunicar com a Terra e dizer que está vivo, a agência espacial não tem outro remédio se não encontrar uma forma de o trazer de volta para casa mas com a sua equipa ainda em viagem de regresso e com o curto período de tempo que resta ao astronauta, as probabilidades que este sobreviva são escassas, tornando o filme numa autêntica corrida contra ao tempo repleta de detalhes e de situações interessantes. Com recursos muito limitados, a única esperança de Mark está na sua colaboração com engenheiros e especialistas de todo o mundo para conceber um plano que lhe garante uma mínima probabilidade de voltar a casa. Há que destacar para além da história, os grandes desempenhos de Matt Damon e de Jessica Chastain que enfrentam desafios e situações que colocam as suas vidas em risco ao longo da trama.

Do início ao fim, Perdido em Marte é como que uma caixinha de surpresas, verdadeiramente empolgante, cujo ritmo evolui de forma contínua até aos momentos finais que nos deixam sempre com alguma incerteza relativamente ao desfecho da trama. Há que referir ainda o humor natural do filme, expresso por situações peculiares e os grandes efeitos visuais que tornam este filme num contributo positivo ao género. A história de Weir, adaptada por Scott, prende-se aos instintos de sobrevivência do Homem e à capacidade deste de se adaptar a cenários e a ambientes desfavoráveis… Uma autêntica corrida contra o tempo para salvar a vida de um só homem e uma história memorável em que as emoções estão à flor da pele. Em poucas palavras, Perdido em Marte é um daqueles filmes repletos de detalhes e curiosidades que nos deixam completamente agarrados ao ecrã… Uma experiência de grande qualidade que prima tanto a nível de efeitos visuais como de enredo e que me deixou sem palavras quando chegou ao fim.

stars_16

Advertisements

2 Comments

  1. Pingback: Bamboo Awards 2015 | Os Melhores do Ano | Panda's Choice

  2. “Perdido em Marte”: 5*

    “Perdido em Marte” é sem dúvida alguma um dos melhores filmes de 2015…
    “The Martian” tem uma história arrebatadora e um brilhante elenco…

    Cumprimentos Frederico Daniel…

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s