Crítica / MOTELx | Cop Car (2015)

cop car title

  • Realizado por: Jon Watts
  • Com: Kevin Bacon, James Freedson-Jackson, Hays Wellford
  • 86 Minutos

Introduzido como um filme de culto e aclamado tanto pela crítica como pelo público, tendo estreado nos midnight screenings do festival Sundance, a nova obra de Jon Watts, Cop Car, é sem dúvida alguma uma das exibições mais surpreendentes e empolgantes do festival MOTELx. Um filme que nos transporta para um universo rural com influências dos Cohen e de Tarantino e cujo enredo gira à volta de dois rapazes que decidem, inocentemente, roubar um carro de polícia que aparentava estar ao abandono no meio do campo. Desta premissa desenvolve-se uma narrativa empolgante, curiosa e muito animada em que o xerife a quem roubaram o carro é um dirty cop que gosta de tratar dos assuntos à sua maneira. O xerife, interpretado por Kevin Bacon, vê-se encurralado num beco sem saída ao ficar sem o seu carro onde escondia no porta-bagagens uma das suas vítimas e entra numa espécie de jogo com os rapazes, procurando reaver o que é seu.

Com medo das represálias e do castigo, os rapazes vêm como única solução acelerar pela estrada fora, até se verem livres de perigo. O plano, mesmo que louco, acaba por ser concretizado de forma eficaz mas tudo desmorona quando os rapazes descobrem o terrível segredo do xerife e quando se vêm metidos entre a espada e a parede. Cop Car é um filme verdadeiramente empolgante com grandes interpretações e personagens memoráveis. A começar por Kevin Bacon, que se vê numa faceta dupla de bad cop e de um homem completamente perdido e a terminar nos rapazes que dão um ar bastante natural à trama. O ritmo inconstante, varia de momentos intensos e brutais a hilariantes e adoráveis e as peripécias da história dão-lhe um aspeto único… Cop Car conquista o público e a crítica com uma história diferente que tem como base uma perseguição gato-rato.

Aqui, a curiosidade de dois rapazes foi o ponto de partida para uma história irreverente na qual Kevin Bacon interpreta um papel marcante… Um xerife que vê a sua vida e carreira em jogo por culpa de dois miúdos e da sua curiosidade acaba por se tornar numa espécie de vítima/vilão e com a perseguição a tornar-se cada vez mais intensa, é deveras interessante ver a forma inocente como os miúdos lidam com a situação. Acelera, se não a mãe põe-nos de castigo! Ainda que tenha alguns momentos mortos pelo meio que fazem com que o ritmo alucinante da perseguição se perca um pouco, Cop Car é um grande filme com uma história e personagens que me deixaram completamente agarrado ao ecrã… Um filme curioso, intenso e irreverente que conta com interpretações memoráveis e que com o tempo irá tornar-se num futuro filme de culto.

stars_14



0 thoughts on “Crítica / MOTELx | Cop Car (2015)”

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.