★★★, Português, Reviews
Comment 1

Crítica | Exterminador Genisys (2015)

logoterminator5terminatorgen

 

  • Realizado por: Alan Taylor
  • Com: Arnold Schwarzenegger, Jason Clarke, Emilia Clarke
  • 126 Minutos
  • English: british-flag

Ainda ontem estava cheio de dúvidas relativamente a este filme. Não sabia se iria valer a pena ver este regresso do grande Arnie ao ecrã gigante da sala IMAX, até porque os trailers e os clips deitaram todas as minhas esperanças abaixo com uns efeitos visuais manhosos que me desapontaram bastante. Vamos lá ver… Como o quinto capítulo de um franchise bem-sucedido não é preciso muito para agradar minimamente os fãs. E a verdade é que no fim de contas, o ingrediente principal para este filme resultar é o entretinimento que proporciona. Vá é preciso juntar uma história minimamente agradável a isso mas sinceramente não esperava nada daqui. E assim têm o background que precisam para compreender a minha opinião. Sem esperança, sem expectativas e com um enorme pressentimento de que ia ser um falhanço de todo o tamanho. Vá lá que os deuses do futuro me ouviram e depois de decidir dar uma oportunidade ao filme, saí da sala todo contente. Vá faltava conteúdo, sobretudo conteúdo marcante e interessante, a história não vai para lá do medíocre, ainda que seja fiel aos primeiros filmes e os efeitos visuais deixam um bocadinho a desejar. Mas a verdade é que mesmo com isto tudo, diverti-me. Não à grande, mas diverti-me. Exterminador: Genisys pode não ser a sequela que os fãs esperavam mas acaba por ser uma viagem onde entretenimento é garantido.

Quando John Connor (Jason Clarke), líder da resistência humana, envia o Sargento Kyle Reese (Jai Courtney) de volta a 1984 para proteger Sarah Connor (Emilia Clarke) e salvaguardar o futuro, uma série de eventos inesperados criam uma fratura na linha do tempo. Agora, o Sargento Reese encontra-se numa nova e desconhecida versão do passado, onde se depara com improváveis aliados, como o Guardião (Arnold Schwarzenegger), perigosos inimigos e uma inesperada missão: reiniciar o futuro. [Sinopse: Paramount Pictures]

Vá eu tenho a noção de que o filme mexeu por completo com a timeline e que existem algumas coisas que ou não fazem sentido/não ficam bem ali no meio. Primeiro, o filme começa bem, forte e seguro, com uma descrição clara e interessante do estado do futuro e da forma como John Connor liderou os humanos em direcção à vitória… O problema é o que acontece depois. Depois de um bom arranque não posso concordar com a péssima ideia de levar Kyle ao passado para proteger Sarah de um exterminador enviado pela Skynet. Digo péssima ideia porque Jai Courtney foi um pãozinho sem sal autêntico, sem emoção, expressão ou qualquer sentido de humor (tipo uma Kristen Stewart masculina). Emilia, pelo contrário, surpreendeu-me logo desde o início ao interpretar uma Sarah mais jovem que parece inocente mas que acaba por ser uma verdadeira guerreira ali no meio. Emilia mostra-se capaz de dominar as cenas em que aparece e a verdade é quando somos levados para o passado acaba por ser o centro de todas as atenções. A juntar a isto tudo, não me posso esquecer do nosso querido Arnie com as suas belas quotes e um sorriso matador.

Como já tinha mencionado no início, os efeitos visuais não são um forte do filme, ainda que nos trailers parecessem horrendos. A história tem diversas falhas e algumas destas passam despercebidas. A verdade é que este capítulo é fiel às ideias originais de Cameron e isso é inegável. Ainda que não haja o factor surpresa na história, Exterminador: Genisys é um filme de acção que cumpre o grande objectivo de entreter a malta com bons momentos. As sequências de acção são boas mas não existe nada memorável a mencionar. Dito isto, tenho de confessar que superou as minhas expectativas, acabando por sair da sala de papo cheio. De facto, não é o filme que o franchise merece mas sinceramente não é uma tentativa falhada. É importante referir que ausência de expectativas pesou um bocado na minha análise mas para ser sincero até que foi agradável. As boas sequências de acção e aquelas frase do Arnie fizeram-me esquecer a falta de química entre Jai e Emilia (culpa do moço exclusivamente), que contrasta com a boa performance da rainha dos dragões. Para um filme que começa bem mas que não consegue manter o ritmo, ainda que a conclusão da história seja agradável, Exterminador: Genisys superou as minhas expectativas (o que não era difícil) e tem todo o potencial que precisa para entreter.

stars_11

Advertisements

1 Comment

  1. Pingback: Review | Terminator Genisys (2015) | Panda's Choice

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s