★★, Português, Reviews
Comments 2

Porto dos Mortos (2011)

logo

Poster_Engl_2

  • Realizado por: Davi de Oliveira Pinheiro
  • Com: Rafael Tombini, Alvaro Rosacosta, Ricardo Seffner
  • 89 Minutos
  • English: british-flag

Como um filme de terror independente, Porto dos Mortos tem um estilo peculiar e uma atitude que não vemos assim tão frequentemente em filmes com um orçamento mais reduzido. Sou um fã do género e devo admitir que ainda que seja fácil assustar-me, gosto da adrenalina proporcionada por um bom filme de Terror. No entanto, o género sobrenatural, em particular, nunca caiu nos meus encantos, o que tornou este filme numa experiência minimamente interessante. Primeiro, porque se afasta dos típicos filmes independentes… Um festival de gore, violento e com uma envolvente negra e com personagens no mínimo estranhas. E segundo, porque ainda que a história não seja surpreendente, o filme tem diversos momentos fortes e intrigantes que lhe dão uma pitada de mistério.

Num mundo pós-apocalíptico, devastado e sem vida, onde as regras da realidade são transformadas por magia e loucura, um polícia vingativo procura um assassino em série possuído numa batalha em que o mal predomina o bem.

Mais do que um filme pós-apocalíptico, Porto dos Mortos é uma viagem de vingança num mundo onde a vida escasseia. As personagens nunca revelam grandes detalhes sobre a sua história o que torna toda a envolvente um pouco interessante, deixando o espetador sem saber o que por ali se passa. Sabemos que existe alguém um assassino a vaguear por aquelas estradas a matar tudo o que está vivo e que as personagens principais estão a tentar encontrá-lo de forma a poder terminar com a chacina de uma vez por todas. Quando a atenção se prende no filme, esta jornada torna-se numa espécie de festival de sobrevivência em que ninguém está seguro. A personagem principal, um polícia com uma atitude de mauzão, conta a sua história enquanto vagueia por aquelas estradas, numa história sobre morte e vingança que funciona graças a um grande visual e a uma atmosfera misteriosa…

É importante dizer que o filme leva o seu tempo até ganhar um ritmo considerável e que existem alguns problemas com a história. Ainda que as personagens sejam intrigantes, a história não está assim tão bem desenvolvida e quando tudo terminou não fiquei totalmente esclarecido em relação a todos aqueles eventos. Porto dos Mortos tem um pouco de tudo, desde zombies a assassinos em série mas a sua envolvente negra e misteriosa nunca dá ao espetador motivos para temer o que por ali se passa, típico de filmes do género. O que me surpreendeu verdadeiramente foram os efeitos visuais e a banda sonora, que tornaram o filme numa experiência de entretenimento apelativa.

Com uma história violenta sobre vingança e entidades ponderosas, assim que o filme ganha o seu ritmo só há um caminho possível numa estrada que vai dar a um destino incerto. Com um visual e um estilo intrigante e uma banda sonora que não para de impressionar, Porto dos Mortos é uma experiência original e surpreendente como um filme de terror independente que capta o estilo dos filmes de sobrevivência pós-apocalípticos e que consegue entreter os seus espetadores.

stars_09

Advertisements

2 Comments

  1. Pingback: Beyond the Grave (2011) | Panda's Choice

  2. Pingback: Entrevista | Isidoro B. Guggiana | Panda's Choice

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s