Pássaro Branco (2014)

Pássaro Branco (2014)

white bird title1

  • Realizado por: Gregg Araki
  • Com: Shailene Woodley, Eva Green
  • 90 Minutos
  • English: british-flag

A primeira vez que vi Shailene Woodley a protagonizar num filme foi em The Spectacular Now, um filme coming-of-age que me interessou imenso e que entrou imediatamente na minha lista de filmes favoritos do ano. Desde então, nunca consegui ver Shailene num papel mais complexo que exigisse um grande nível de atenção. Assim, de certa forma, Pássaro Branco é um passo corajoso na sua carreira. A actriz jovem e talentosa que vi tanto em Spectacular Now como em A Culpa é das Estrelas, dois filmes muito diferentes que se inserem no mesmo género, fez um trabalho incrível ao interpretar um personagem que lida com uma montanha russa de emoções, num papel que capturou a minha atenção durante todo o filme.

whitebird1Kat Connors (Shailene Woodley) tem 17 anos quando a sua perfeita mãe doméstica, Eve (Eva Green), uma bela, enigmática e assombrada mulher, desaparece  logo quando Kat está a apreciar a sua recentemente descoberta sexualidade. Tendo vivido durante muito tempo num ambiente emocionalmente repressivo e sufocante, Kat mal se apercebe da ausência da mãe, não responsabilizando o seu pai  (Christopher Meloni) por esta perda, um homem simples e servil. Na realidade, sente uma espécie de alívio. Mas com o passar do tempo, Kat começa a aperceber-se do quanto o desaparecimento da sua mãe a está a afetar. Um dia, ao regressar a casa da escola, Kat confronta-se com a verdade acerca da partida da mãe, e com a sua própria negação relativamente aos acontecimentos que a rodearam…  [por: NOS Audiovisuais]

whitebird2Se me perguntarem o que correu mal no filme, penso que foram sobretudo as descontinuidades num enredo que, aparentava ser seguro e pouco inovador, ao seguir as regras do género e que acabou numa forma abrupta e inesperada que não fez qualquer tipo de sentido e que me deixou de boca aberta enquanto me perguntava o que raio se estava ali a passar?! Basicamente tudo acontece num ritmo lento que procura dar um toque de mistério ao enredo, ainda que seja fácil desenvolver teorias sobre o desenrolar da história mas, pelo menos existe tempo suficiente para desenvolver uma afecção pelas personagens principais do filme. Shailene e Eva Green são sem dúvida os pontos positivos nesta pequena tempestade, enquanto interpretam personagens pouco usuais que se relacionam numa forma pouco convencional. No filme representam dois opostos que, quando colidem no filme, tornam o desenrolar da história mais agradável.

whitebird4Toda a ideia de Pássaro Branco parece ser bastante interessante e devo dizer que o filme nunca abandona o seu tom negro e desanimador. O ritmo lento permite ao espectador sentir-se afectado pelos problemas das personagens mas, infelizmente, a história não acompanha esta afecção, tornando-se fácil imaginar uma possível linha de eventos que descrevem o desenrolar da história a partir do primeiro acto. Graças a Shailene e a Eva, existe algo que merece ser visto em Pássaro Branco, com as suas interpretações interessantes que dão um ar mais cativante ao filme. Ainda que adicione muito pouco ao género, a forma como as personagens interagem e lidam com os problemas deu é bastante agradável. Com um enredo um tanto ou quanto turbulento, o mais recente filme de Gregg Araki deu a oportunidade a Shailene Woodley de mostrar o seu talento enquanto brilha como um pássaro branco no meio de uma tempestade.

stars_09



0 thoughts on “Pássaro Branco (2014)”

  • Olá, espero que tudo bem consigo e mais uma vez parabéns pelo blog.
    “Pássaro Branco”: 4*

    “Pássaro Branco” é um filme bastante bom e recomendo vivamente, o final do filme foi perfeito e inesperado.

    Cumprimentos, Frederico Daniel.
    PS, aquele final salvou o filme de ser apenas bom. :p

    • Olá Frederico! 🙂
      De facto consigo compreender o interesse gerado à volta deste filme (muito) peculiar. O drama entre mãe e filha captou a minha atenção e há sem dúvida alguma por ali uma tensão e um desenrolar de história atractivos. Contudo, as minhas expectativas demasiado altas levaram-me a demonstrar algum desânimo para com o filme. Não deixa de ser um filme interessante que talvez reveja daqui a uns tempos!
      Abraço!
      Tiago

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *